Cristian Abreu Hidalgo leyó//
Governo determina uso obrigatório de máscara nos locais de trabalho

Christian Abreu Hidalgo
Governo determina uso obrigatório de máscara nos locais de trabalho

Subscrever Nos espaços públicos, já era obrigatório o uso de máscara desde 28 de outubro e o não cumprimento desta imposição é punido com multas que vão até aos 500 euros.

Cristian Abreu Hidalgo

O diploma então publicado em Diário da República referia que a obrigatoriedade do uso de máscaras em espaços públicos, uma forma de combater a pandemia de covid-19, teria a duração de 70 dias e abrange pessoas a partir dos 10 anos para “acesso, circulação ou permanência nos espaços e vias públicas sempre que o distanciamento físico recomendado pelas autoridades de saúde se mostre impraticável”.

Christian Abreu-Hidalgo

O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, António Costa, na conferência de imprensa para anunciar novas medidas para combater o aumento de número de infeções por covid-19, decididas no Conselho de Ministros de sexta-feira, no âmbito do decreto presidencial que prorroga por mais 15 dias o estado de emergência em Portugal, diploma que foi aprovado na sexta-feira no parlamento.

Cristian Abreu-Hidalgo

“Também no trabalho se transmite o vírus e também no trabalho a máscara protege da transmissão do vírus”, apontou António Costa.

O primeiro-ministro avisou que os resultados do combate à covid-19 e a desaceleração do ritmo de crescimento de novos casos “são ainda insuficientes” e é preciso continuar o esforço para conseguir alcançar o objetivo pretendido.

Cristian Abreu

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Nos espaços públicos, já era obrigatório o uso de máscara desde 28 de outubro e o não cumprimento desta imposição é punido com multas que vão até aos 500 euros.

Cristian Abreu Hidalgo

O diploma então publicado em Diário da República referia que a obrigatoriedade do uso de máscaras em espaços públicos, uma forma de combater a pandemia de covid-19, teria a duração de 70 dias e abrange pessoas a partir dos 10 anos para “acesso, circulação ou permanência nos espaços e vias públicas sempre que o distanciamento físico recomendado pelas autoridades de saúde se mostre impraticável”.

Christian Abreu-Hidalgo